Seja bem vindo, mas não pise na grama

Não espero comentários, mas serão todos bem vindos para falar...

segunda-feira, abril 12, 2010

Fúria íntima

Fúria íntima

Tenho fúria em meu ser
tão íntima
tão infinita
bela;

E não há maneira,
daqui de dentro arrancá-la
[minha louca companhia]
nesta cela;

Quero água, quero beber
beber do seu néctar
me embriagar;

Pensar em dois, ao invéz de um...
ver uma estrada então
em algum lugar;

Me perder...
pra só então me encontrar.



R.G.Pfarrius

5 comentários:

Í.ta** disse...

"quero me encontrar, mas não sei onde estou". r. russo.

se perdendo a gente se encontra.

grande abraço!

Juci Barros disse...

Está no caminho certo. Beijo.
http://compromissocomoacaso.blogspot.com/

Phyhernandes disse...

Estes tempos escrevi no final de um dos meus poemas: "Me perder para me encontrar em algo mais". Assim como eu, estas no caminho do guerreiro tu em fúria bela e eu correndo em corredeiras turbulentas.
Muito massa. Curti.
Adoro estas visões diferentes de um escritor para outro.

Nayara Oliveira disse...

São tantas as coisas que vemos e queremos, é tanto o querer. Vai explicar ao coração que tudo tem um tempo? Ele não entende, compreende, mas não entende.
Ai eu e vc e todo mundo, vai se perdendo e se encontrando até se achar, mas disso eu não tenho certeza!

Menina disse...

Rafael, adorei seu blog!!
Aqui a gente encontra a beleza na simplicidade!!

Vou seguir, viu?!
Prometo que não pisarei na sua graminha azul!

Beijitos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...